27/out/2015

Não sei por que eu tô tão feliz!

Sabe quando você está feliz, mas não existe nenhuma razão especial para isso? Claro que o simples fato de estarmos vivos e com saúde já é motivo para alegria, mas na maioria das vezes, nossa felicidade sempre vem acompanhada de um outro motivo (dinheiro, amor, emprego novo, viagem, etc). Nos últimos dias, e mesmo sem ter nada disso, tenho me sentido feliz. Sem quê nem para quê.

Apesar de muito raro (muito mesmo), não é a primeira vez que me acontece isso. E sempre que estou nessa “good vibe”, lembro de uma música do Luiz Tatit chamada “Felicidade”. Queria compartilhar com vocês essa canção, que é uma verdadeira poesia, e desejar que vocês sejam tocados pela letra e sintam essa felicidade que o Tatit descreve!

OBS: Vou deixar o vídeo com a versão da Zélia Dunca, que é a minha favorita 🙂

“Não sei porque eu tô tão feliz!
Não há motivo algum pra ter tanta felicidade.
Não sei o que que foi que eu fiz,
se eu fui perdendo o senso de realidade.
Um sentimento indefinido,
foi me tomando ao cair da tarde.
Infelizmente era felicidade.
Claro que é muito gostoso!
Claro que eu não acredito!
Felicidade assim sem mais nem menos é muito esquisito!

Não sei porque eu tô tão feliz,
preciso refletir um pouco e sair do “barato”.
Não posso continuar assim feliz,
como se fosse um sentimento inato.
Sem ter o menor motivo,
sem uma razão de fato.
Ser feliz assim é meio chato!
E as coisas nem vão muito bem
Perdi o dinheiro que eu tinha guardado.

E pra completar depois disso,
Eu fui despedido e estou desempregado.
Amor que sempre foi meu forte,
não tenho tido muita sorte,
Estou sozinho, sem saída, sem dinheiro e sem comida
E feliz da vida!!!

Não sei porque eu tô tão feliz,
vai ver que é pra esconder no fundo uma infelicidade.
Pensei que fosse por aí, fiz todas terapias que tem na cidade.
A conclusão veio depressa e sem nenhuma novidade
O meu problema era felicidade!
Não fiquei desesperado, não, fui até bem razoável
felicidade quando é no começo ainda é controlável.

Não sei o que foi que eu fiz
pra merecer estar radiante de felicidade.
Mais fácil ver o que não fiz,
Fiz muito pouca aqui pra minha idade.

Não me dediquei a nada,
Tudo eu fiz pela metade, porque então tanta felicidade?
E dizem que eu só penso em mim, que sou muito centrado
que eu sou egoísta.
Tem gente que põe meus defeitos em ordem alfabética
e faz uma lista!
Por isso não se justifica tanto privilégio de felicidade.
Independente dos deslizes, dentre todos os felizes
sou o mais feliz!!

Não sei porque eu tô tão feliz
E já nem sei se é necessário ter um bom motivo
A busca de uma razão me deu dor de cabeça, acabou comigo
Enfim, eu já tentei de tudo, enfim eu quis ser conseqüente
Mas desisti, vou ser feliz pra sempre
Peço a todos com licença, vamos liberar o pedaço
Felicidade assim desse tamanho
Só com muito espaço!”

                
 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!